sábado, 1 de dezembro de 2007

Semana da Consciência Negra ganha espaço museal, para difusão da arte e da cultura do povo afro brasileiro, no Vale do Itapocu

O painel acima retrata a língua afro, expressa nos mais variados dialetos, no território brasileiro.
Este banner conta a história do povo afro brasileiro em território catarinense. A fotografia anexa ao texto nos remete ao passado.
O banner acima, mostra a efetiva participação da mulher e do homem afro brasileiro no desenvolvimento de Jaraguá a Jaraguá do Sul.
O manequim reforça na cor branca da peça dá indumentária, a imagem do Sr Manequinha, um ícone na história cultural de nossa cidade.
A mulher negra no Vale do Itapocu cumpriu sua função social ao longo da história. Como mulher educou os filhos e cumpriu longas horas de trabalho, no lar e no mundo do trabalho fabril.
O homem afro brasileiro revelado nas cores de sua cultura, foi no passado um importante cidadão no universo do trabalho e gerador de riquezas. Atualmente, busca por meio da formação continua, construir espaços vitais para sua atuação profissional. A luta continua...
A arte da estatueta mostra o universo místico e cultural das artes religiosas, na formação do povo afro brasileiro.
A monitora Vera de Tolf (camiseta de estampa rosa) e a Senhorita Ellen Annunsek, Museu "Wolfgang Weege", no sábado 1º de dezembro, no Museu Municipal "Emílio da Silva" confabulando histórias da África e dos afros brasileiros, do Vale do Itapocu.

Banner institucional do Movimento de Consciência Negra do Vale do Itapocu. Cores fortes indicam a história da África no Brasil.

Vídeo e imagens digitais de minha autoria. Confira:

http://br.youtube.com/watch?v=BDQL99kJflY


No Museu
“Eparrei” é uma saudação à Iansã, uma das muitas deusas do povo africano. Aproveitando a influência do vocabulário herdado do povo africano, o Museu Histórico Municipal Emílio da Silva, em Jaraguá do Sul, abre a mostra Muvuca das Palavras, que trabalha as origens dos vocábulos. Desde 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, a exposição faz uma homenagem ao saudoso Manoel Rosa, o Manequinha, que por décadas foi ícone da cultura negra em Jaraguá do Sul, do folclore e do carnaval. Até 29 de fevereiro, na Sala da Ação Educativa do Museu.

Anj -06/12/07

Nenhum comentário: